04-madonnaNossa Senhora do Silêncio, Mãe dos surdos, tem especial devoção para os Missionários Gualandianos. Ela chegou na Pequena Missão no dia 10 de setembro de 1850. Após fazer algumas experiências na educação e catequese de um surdo em Bolonha-Itália, Pe. José Gualandi sentiu a necessidade de conviver com os surdos para educa-los com maior êxito. Luiggi Negrini e José Morselli formaram com Pe. José Gualandi a primeira comunidade. Numa pequena casa com apenas três cômodos, iniciou-se a Pequena Missão para Surdos. Concluindo que a maior pobreza da pessoa surda era o não conhecimento das riquezas da Salvação, procurou de todas as formas formá-los na fé, especialmente na celebração da Santa Missa, na catequese e na celebração dos Sacramentos.

O quadro, de propriedade da família Gualandi, foi doado a Pe. José Gualandi pelo seu pai, o professor Domenico, por ocasião da abertura da primeira sede da Pequena Missão.

O professor Domenico, carinhosamente chamado de “pai adotivo dos surdos” quis doar o quadro para que a comunidade nascente estivesse sob a proteção da Virgem Maria. Logo, a imagem foi chamada, Nossa Senhora dos Surdos, Mãe do Silêncio. A tela de Guercino  foi sempre colocada num lugar de honra. Inicialmente, o lugar de honra era o refeitório da pequena casa. Somente depois, foi transferida para a Capela do Instituto Gualandi em Bolonha.

Os ex-alunos das escolas da Pequena Missão para Surdos até hoje, para exprimir em sinais Nossa Senhora do Silêncio, cruzam as mãos sobre o peito, imitando o gesto do quadro.

O pintor italiano surdo Ermano Personè, fez uma réplica do quadro que se encontra na Pequena Missão em Londrina. Ermano Personè fez a estampa com 70 anos em 2012.